CER Osório possibilitando recomeços: pacientes recebem próteses e cadeiras de rodas

O dia hoje foi de comemorar no CER – Centro Especializado em Reabilitação Físico, Auditivo e Visual, marcando a Semana Nacional das Pessoas com Deficiência Intelectual e Múltipla, pacientes receberam próteses, órteses e cadeiras de rodas. Os quatro contemplados, nesta primeira etapa, estavam emocionados e felizes.

De acordo com o diretor do Centro, administrado pelo Instituto Maria Schmitt-IMAS, Milton Porto Alegre, esse é um momento especial, de superação. “Os pacientes trabalham muito para chegar a esse dia, esse momento. Uma prótese pode transformar a vida de cada um deles”, explicou o diretor que ressaltou, ainda, que após adquirida a prótese ou cadeira, começa um novo trabalho, o da adaptação.

O prefeito de Osório, Eduardo Abrahão e o secretário de Saúde, Emerson Magni, participaram da entrega. Ambos salientaram a importância do CER, para confirmar o Município como uma referência regional em Saúde. “É muito bom ver os pacientes recebendo as próteses que irão com certeza dar mais qualidade de vida para eles. E é também muito bom ver o CER cumprindo a sua função, trazendo a Saúde para mais perto dos osorienses e do Litoral Norte. Uma estrutura de ponta e uma equipe de primeira. Todos estão de Parabéns”, declarou o secretário.

“Estamos sempre buscando o melhor para nossa comunidade e na Saúde, estamos ampliado nossa rede de unidades e investindo em equipamentos como CER, ou a UPA – Unidade de Pronto Atendimento, que deve ser inaugurada no final do ano. Estamos hoje entre os municípios que mais investem e cuidam da Saúde de seus cidadãos e essa é a nossa missão”, ressaltou o prefeito Eduardo Abrahão.

Um novo começo

Para a moradora de Osório e paciente do CER, Elisa Terezinha Lopes Ferreira, que não tem a perna direita, experimentar sua prótese, neste dia, foi mais do que um presente: foi um recomeço. “Estou muito feliz, já me emocionei algumas vezes. Agradeço ao atendimento de todos e garanto que a partir de hoje minha vida será outra”, revelou uma das beneficiadas que ao ouvir a pergunta do que faria primeiro com a prótese, foi certeira ao afirmar “dançar”!

 

Camila Knack

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com